Abates crescem 2,9% no primeiro trimestre em MS, diz IBGE

Abates crescem 2,9% no primeiro trimestre em MS, diz IBGE

Estado ficou entre as 14 unidades da federação que tiveram aumento em abates - Foto: Arquivo/ Correio do Estado

Foram abatidas 25,5 mil cabeças a mais no período

Frigoríficos de Mato Grosso do Sul abateram 893,5 mil cabeças de gado no primeiro trimestre deste ano, aumento de 2,9% em relação ao mesmo período do ano passado, informou nesta quinta-feira (13) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com o resultado ( 25,59 mil cabeças a mais), o Estado ficou entre as 14 das 27 unidades da federação que apresentaram aumento no volume de abates.

Além de Mato Grosso do Sul, os demais destaques em aumento de abates de bovinos foram Mato Grosso (+144,40 mil cabeças), Tocantins (+35,59 mil cabeças), Rondônia (+27,87 mil cabeças), Paraná (+11,60 mil cabeças) e Santa Catarina (+3,90 mil cabeças).

Em números absolutos, foram abatidas no país 121,06 mil cabeças de bovinos a mais no primeiro trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com as Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais.

O País registrou um abate de 7,89 milhões de cabeças de bovinos sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária no primeiro trimestre de 2019, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi 1,6% superior ao obtido no primeiro trimestre de 2018. Em relação ao quarto trimestre de 2018, porém, houve redução de 3,6%.

RETRAÇÃO

As quedas mais intensas ocorreram no Pará (-36,93 mil cabeças), Minas Gerais (-25,53 mil cabeças), Goiás (-23,29 mil cabeças), Rio Grande do Sul (-14,51 mil cabeças), São Paulo (-11,23 mil cabeças), Acre (-9,56 mil cabeças), Maranhão (-9,46 mil cabeças) e Bahia (-9,27 mil cabeças).

Mato Grosso manteve a liderança no abate de bovinos, com 17,1% da participação nacional, seguido por Mato Grosso do Sul (11,3%) e São Paulo (9,8%). (Com informações Estadão Conteúdo)

Fonte: Correio do Estado

Compartilhe

Write a Comment

view all comments