Agro de MS comemora geração de emprego acima da média nacional

Agro de MS comemora geração de emprego acima da média nacional

Atividade agropecuária gerou 2.149 novas vagas de trabalho de janeiro a novembro de 2019 — Foto: Anderson Viegas/G1 MS

Em 11 meses de 2019 setor gerou 2.149 novas vagas, o equivalente a 11% dos postos de trabalho criados no estado; no país, segmento representou 6% do total de vagas

Entre janeiro e novembro de 2019, a agropecuária gerou 2.149 novas vagas de emprego em Mato Grosso do Sul, o que corresponde a 11% dos 19.191 postos de trabalho criados no estado. Os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) mostram que o agro sul-mato-grossense empregou mais pessoas do que a média nacional, reflexo, segundo o gerente técnico da Famasul, José Pádua, “do bom desempenho de nossas principais cadeias produtivas”.

De acordo com o levantamento, em todo o país, das 948.344 novas vagas de trabalho, 58.833 foram direcionadas à agropecuária, representando uma fatia de 6%.

“Em Mato Grosso do Sul o salto de 11% no número de novos postos voltados ao agro foi proporcionalmente mais significativo do que o nacional porque as atividades das cadeias produtivas que mais empregam por aqui, como grãos e celulose, apresentaram excelente desempenho no período”, analisa o gerente técnico.

Também demonstra o avanço do setor em Mato Grosso do Sul o aumento de 25% no número de vagas no campo em relação a 2018, passando de 1.719 para 2.149 postos. Em todo o Brasil, o setor teve um saldo de 14% a mais em igual período.

“Diante das perspectivas para 2020 em relação à agropecuária no estado, a tendência é que a quantidade de trabalhadores no campo continue nessa crescente”, espera.

Em 2018, enquanto o saldo estadual de empregos na agropecuária foi 46% maior em relação a 2017, no Brasil o saldo foi negativo, de 38%.

Capacitação para atender demanda

Segundo a Famasul, os números positivos do setor em Mato Grosso do Sul mostram que, cada vez mais, o trabalhador rural precisa estar capacitado para atender às demandas. Por conta disso, a entidade, destaca o trabalho desenvolvido pelo Senar/MS.

Com atuação em 98,7% dos municípios do estado, o Senar/MS, por meio da Assistência Técnica e Gerencial, visitou mais de 23 mil propriedades, com 50 mil recomendações técnicas e quase 4 mil produtores rurais atendidos com consultorias em 11 cadeias produtivas.

Com polos de educação semipresencial em oito municípios, o Curso Técnico em Agronegócio é outro exemplo de que capacitação é o caminho para a inserção no mercado de trabalho. Em 2019, 86,4% dos alunos formados no curso técnico foram empregados.

Fonte: G1MS

Compartilhe

Write a Comment

view all comments