Bandeirantes: Principal suspeito de matar mulher e jogar corpo em fossa é preso na manhã desta segunda-feira(24)

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Eduardo Gomes Rodrigues, vulgo cateto, que estava sendo procurado pela polícia desde último sábado(22) quando o corpo de Rose Paredes foi preso pela polícia na manhã desta segunda-feira, conforme informações colhidas por nossa reportagem ele teria sido localizado às margens da BR 163 saindo de um matagal, ele foi preso e encaminhado a delegacia de polícia civil de Bandeirantes para prestar depoimentos, onde também deve permanecer a disposição da justiça.

Rose Predes de 39 anos estava desaparecida desde a última quarta-feira (19) e familiares estavam a sua procura. O marido de Rose, que atende pelo nome de Danilo, teria ido trabalhar em uma fazenda, na zona rural do município, e  Eduardo que dividia a casa com o casal continuou na residência. Dias depois, familiares estavam com dificuldades de falar com a vítima, chegando até a fazer contato com o suspeito, que afirmou que Rose teria ido embora com um caminhoneiro.

Segundo o delegado titular de Bandeirantes, Dr Jarlei, Eduardo teria pago R$ 80,00 reais para uma pessoa levar ele a um local, a policia localizou essa pessoa que indicou o local aos policiais. As buscas se iniciaram do lugar indicado e na manhã desta segunda-feira os policiais o avistaram saindo de um matagal. No momento da prisão o autor confessou o crime, dizendo, inclusive que havia feito sexo com a vítima e que posteriormente houve um discussão entre os dois e ele então resolveu matar, Rose foi morta com vários golpes de instrumento contundente, com muita crueldade, segundo Dr Jarlei.

Relembre o caso Homem suspeito de cometer feminicídio em Bandeirantes esta sendo procurado pela policia

 

Rose Paredes estava sumida desde a última quarta-feira(19) Foto: Reprodução

 

Outro assassinato com requintes de crueldade

Eduardo já havia cometido outro assassinato, em 2010. Sérgio Mariano desapareceu no dia 28 de junho de 2010, e morreu no mesmo dia quando foi ferido a pauladas na cabeça. No dia do desaparecimento, a vítima, na companhia de um dos autores, foi até Jaraguari receber o seu pagamento. Lá, ele sacou R$ 800 e voltou para Bandeirantes. Depois de chegar de Jaraguari, os dois colegas armaram um plano para conseguir dinheiro e a vítima seria Sérgio. Para atrair a vítima, eles chamaram Sérgio para tomar bebida na casa de um deles.

De acordo com o jornal midiamax, Sérgio, que já estava embriagado, levou duas pauladas. Enquanto as mulheres que estavam na casa limpavam o sangue, a vítima foi levada para os fundos da residência, onde cavaram uma cova rasa e enterraram o homem. Para ter certeza que ele estava morto, os autores ainda deram uma enxadada na cabeça de Sérgio.

Depois de realizado o crime, eles queimaram um colchão da casa que ficou sujo de sangue onde Sérgio levou as pauladas. Além disso, os documentos da vítima também foram queimados. Os R$ 800 foram divididos entre os quatro envolvidos no crime.

 

 

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Notícias semelhantes