Bebê de três meses morre de Covid em MS e família se une para superar tragédia

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

O boletim epidemiológico da Covid-19, divulgado no último domingo (18), pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) de Mato Grosso do Sul, trouxe o triste óbito de uma criança de apenas três meses de idade. O bebê é de Chapadão do Sul, a 332 quilômetros de Campo Grande, e faleceu na última quinta-feira (15), no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, na capital.

Segundo o pai da criança, um contador de 33 anos que pede para ninguém da família ser identificado, a Covid-19 já tinha causado grande transtorno quando a esposa dele, de 30 anos, precisou ser internada por conta da doença no HR, ainda grávida do menino.

Ela chegou a ficar em coma induzido e realizar o parto para o nascimento da criança de forma emergencial, no mês de março. Tanto mãe quanto filho conseguiram se recuperar da Covid em Campo Grande e voltaram para casa, em Chapadão do Sul, para voltar a viver a vida normalmente. Ele era o primeiro filho do casal.

Todos foram ao médico e testaram positivo para o coronavírus, com a aflição voltando a predominar no trio. Desta vez, pai e mãe sentiram apenas sintomas leves da doença, mas o bebê continuou tendo enjoos. No retorno ao pediatra, o médico percebeu uma alteração pulmonar e encaminhou a criança ao Hospital Regional, em Campo Grande.

Segundo o HR, a criança teve os primeiros sintomas no dia 5 de julho, e realizou a transferência para o hospital no dia 12. O menor necessitou de intubação oro traqueal, permanecendo intubado até a noite desta quinta (15), quando não resistiu e veio a óbito.

A família ficou sem chão. “Foi algo totalmente inesperado. Tínhamos a visão agora de que seria apenas crescimento e evolução após todo o susto que tivemos e infelizmente aconteceu essa tragédia”, lamenta o pai.

O corpo da criança chegou a Chapadão do Sul na sexta-feira (16) e foi enterrado imediatamente, sem velório, obedecendo o protocolo quando a Covid ainda pode ser transmitida. Ainda extremamente abalados, os pais do bebê buscam nos parentes forças para seguir vivendo. “A família se uniu para apoiar e nos dar suporte nesse momento muito complicado, mas todos estamos vivendo o luto e muito tristes”, finaliza o pai.

De acordo com a SES, 8.725 pessoas perderam a vida por conta da Covid desde o início da pandemia, com uma taxa de letalidade de 2,5%. Deste número, 5 óbitos foram de crianças de até um ano de idade, o que representa menos de 0,1% do total de mortes pela doença em Mato Grosso do Sul.

A doença, no entanto, voltou a aparecer na família, mesmo com todos os cuidados que o pai afirma ter realizado contra a Covid. Há cerca de duas semanas, uma parente que teve contato com eles testou positivo para a doença e os alertou. Pouco depois, o casal teve febre e percebeu que o bebê sentiu alguns enjoos.

Créditos: G1 Ms

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Notícias semelhantes