Covid-19: Confira o relatório de risco nos 79 municípios de MS; São Gabriel do Oeste está classificada como risco alto(Faixa Vermelha)

Foto: Chico Ribeiro/Divulgação Portal do MS - "O momento requer vigilância, redução das atividades de risco e celeridade na adoção das medidas”, enfatizou Eduardo Riedel

Mapa apresenta dois municípios na faixa amarela, 39 na laranja, 35 na vermelha e três na preta

Nesta sexta-feira (31), o Governo do Estado divulgou em sua live semanal o segundo relatório situacional do Programa de Saúde e Segurança da Economia (Prosseguir), com indicação do grau de risco dos 79 municípios do Mato Grosso Sul.

A iniciativa classifica os municípios em faixas de cores de acordo com o grau de risco que cada cidade apresenta (de baixo a extremo).

Para gerar essa classificação, o programa avalia indicadores municipais relacionados à disponibilidade de leitos de UTI, quantidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), busca por contatos de casos confirmados, redução da mortalidade por Covid-19, disponibilidade de testes, incidência na população indígena, redução de casos entre profissionais da saúde, redução de novos casos, fronteira ou divisa com estado que tenha aumento de casos e necessidade de expansão de leitos.

Divulgação SES

 

Risco tolerável (faixa amarela)
Glória de Dourados e Inocência

Risco médio (faixa laranja)
Água Clara, Anaurilândia, Antônio João, Aparecida do Taboado, Bataguassu, Batayporã, Bonito, Brasilândia, Caarapó, Caracol, Cassilândia, Coronel Sapucaia, Deodápolis, Douradina, Dourados, Fátima do Sul, Figueirão, Guia Lopes da Laguna, Inocência, Itaporã, Ivinhema, Jateí, Laguna Carapã, Mundo Novo, Nova Andradina, Novo Horizonte do Sul, Paraíso das Águas, Paranhos, Pedro Gomes, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rochedo, Santa Rita do Pardo, Selvíria, Tacuru, Taquarussu, Três Lagoas e Vicentina.

Risco alto (faixa vermelha) 
Alcinópolis, Amambai, Anastácio, Angélica, Aral Moreira, Bandeirantes, Bela Vista, Bodoquena, Camapuã, Chapadão do sul, Corguinho, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Dois Irmãos do Buriti, Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Jardim, Juti, Ladário, Maracaju, Naviraí, Nioaque, Nova Alvorada do Sul, Ponta Porã, Porto Murtinho, Rio Negro, Rio Verde de MT, São Gabriel do Oeste, Sete Quedas, Sidrolândia, Sonora e Terenos.

Risco extremo (faixa preta)
Campo Grande, Aquidauana e Miranda

Saiba Mais – Metodologia do Prosseguir

  • Periodicidade – Semanalmente, após a reunião do Comitê Gestor do Programa (às quartas-feiras), será divulgada uma Avaliação Situacional com recomendações para todos os municípios, baseadas nos dados do fim da semana (último sábado), obtidos pelo cruzamento dos indicadores de Vigilância Epidemiológica, Saúde e Impacto Econômico.
  • Alimentação dos Dados – A atualização dos dados que compõem os indicadores é de responsabilidade das Secretarias Municipais de Saúde de cada município, de forma que o atraso ou o não fornecimento das informações compromete a avaliação situacional do município.
  • Mudança de Bandeiras – Seguindo as recomendações da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), embora o monitoramento dos dados seja diário, com reunião semanal de análise, os municípios só podem mudar de cor (faixa) após 14 dias – mesmo que os dados diários indiquem a mudança de situação. Quando a mudança de situação for para melhor, a metodologia prevê que não se pode ‘pular’ faixas (por exemplo, mudar diretamente da faixa laranja para a verde sem passar pela amarela). Já quando a mudança de situação for para pior, permite-se ‘pular’ bandeiras (sair da amarela e ir diretamente para a vermelha, por exemplo), devido à urgência na adoção de medidas.
  • Classificação de Risco das Atividades Econômicas – Para se classificar o risco das atividades (em baixo, médio e alto) bem como se atividade é ou não essencial, foram utilizados como critério as definições da Lei Federal de Greve. Importante destacar que a Classificação de Risco das Atividades Econômicas (em baixo, médio e alto) também pode ser alterada a qualquer momento pelo Comitê Gestor, pautada em justificativa técnica com foco na melhoria dos resultados da matriz de risco (conforme artigo 10 do Decreto nº 15.462 de 25/06/2020).
  • Divulgação – A atualização do mapa situacional será divulgada no site www.coronavirus.ms.gov.br.

Informações Portal do MS/Secretaria Estadual de Saúde/Sefaz

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias semelhantes