Empreendedores de destaque serão reconhecidos na 2ª Edição do Prêmio Empreendedor

Dividido em três categorias: Micro e Pequena Empresa; Microempreendedor Individual – MEI; e Agricultura Familiar, a iniciativa irá reconhecer os empreendedores de destaque e premiá-los

Há muito tempo a sociedade nos ensinou que o empreendedorismo é uma das formas mais essenciais para ajudar a economia de um país, criando ideias e projetos que vão de encontro a necessidade de uma comunidade.

Visando esse público afoito pelo empreendedorismo, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico de São Gabriel do Oeste está em sua 2ª Edição do Prêmio Empreendedor, que busca identificar e reconhecer histórias inspiradoras dos empreendedores locais. Dividido em três categorias: Micro e Pequena Empresa; Microempreendedor Individual – MEI; e Agricultura Familiar, a iniciativa irá reconhecer os empreendedores de destaque e premiá-los.

Segundo uma pesquisa realizada pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM), o Brasil chegou a 38% na Taxa de Empreendedorismo Total (TTE). Isso significa que 52 milhões de brasileiros já possuem seu próprio negócio. E esse número só tende a aumentar. A pesquisa revelou ainda que ter seu negócio próprio é o terceiro maior sonho do brasileiro, ficando atrás apenas da conquista da casa própria e viajar.

Em São Gabriel do Oeste, o crescimento não é diferente da apresentada na pesquisa. De acordo com dados da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, de janeiro a agosto de 2018, foram abertos 215 novos empreendimentos. No mesmo período deste ano, já somam 266. Em 2018 foram abertas 376 novos negócios no total.

Para o secretário Roberto Emiliani Júnior o prêmio é destinado a esses pequenos negócios. “Toda grande empresa teve um ponto de partida, por isso a nossa ideia é evidenciar iniciativas de sucesso, especialmente nos pequenos negócios, fato pelo qual englobamos também a agricultura familiar”, explicou.

Esses dados refletem outro número do levantamento: a cada 100 brasileiros que abrem sua empresa, 71 são motivados pela satisfação em ter um negócio próprio e não pela necessidade. E o perfil destes novos empreendedores está cada vez mais democrático por aqui, englobando principalmente jovens, mulheres, negros e pessoas da classe C.

A pesquisa identificou que a população de 25 a 34 anos é a mais ativa. Um total de 30,5% dessa população está montando sua empresa ou já possui uma com até 3 anos de atividade. Já entre as idades de 18 e 24, a taxa de empreendedores chega a 20,3%.

Na matéria especial da próxima semana, você irá conhecer 3 histórias inspiradoras de pessoas que sonharam, buscaram e hoje usufruem do sucesso do próprio negócio. Não perca!

Texto: Celly Carvalho

Foto: Divulgação Prefeitura Municipal

Fontes: Secretaria de Desenvolvimento Econômico/ Sebrae/ Global Entrepreneurship Monitor

Compartilhe

Write a Comment

view all comments