Músico Zé Pretim é encontrado morto em Campo Grande

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Foto: Zé se mudou para Campo Grande em 1973 e ficou conhecido no meio musical

A música sul-mato-grossense está de luto! O icônico cantor Zé Pretim foi encontrado morto na manhã desta quinta-feira (16) em casa. De acordo com informações repassadas ao Jornal Midiamax, o bluesman mais famoso de MS teria morrido há dois dias, mas o óbito só foi descoberto hoje.

O corpo de Zé Pretim foi liberado por volta das 9 horas da manhã e levado pela Pax para ser preparado para o velório. As irmãs do cantor estiveram no local e constataram o falecimento, que ainda não teve suas causas divulgadas.

Nas redes sociais, a notícia da perda do bluesman deixou muita gente triste. Admiradores e amigos lamentaram a partida. “Fez história em MS”, “Hoje perdemos o mestre Zé Pretim, a música de MS está de luto! Dono de uma voz incrível e um ser humano sensacional. Descanse em paz!” e “Vá em paz meu amigo levar seu blues no céu!”, foram alguns dos comentários na rede.

Vida

Considerado o “Rei do Blues Capiria”, Zé Pretim tinha 67 anos e uma trajetória admirável. Nascido José Geraldo Rodrigues, em Inhapim, interior de Minas Gerais, em 16 de maio de 1954, Zé Pretim aprendeu a tocar violão logo cedo, observando os mais velhos. Autodidata, logo tomou gosto pelo instrumento, começando a praticar os mais variados estilos.

Para convencer os pais de que tinha futuro na música, Zé começou a se apresentar tocando sertanejo raiz, mantendo sua influência caipira. Depois de se mudar para Campo Grande, em 1973, onde procurou uma formação como músico profissional, Zé começou a ficar conhecido no meio musical quando participou das bandas “Zutrik” e “Euphoria”, que se apresentavam em festas e nos bares da capital.

Foi nos idos de 1980 que Zé Pretim adotou sua identidade musical, assumindo o nome e uma pegada misturando o blues com o caipira de suas origens. A carreira solo trouxe reconhecimento local até que o músico foi destaque no Jô Soares, em 2006, como o “bluesman pantaneiro”.

Em 2017, Zé Pretim viria a ser destaque nacional uma vez mais ao participar do programa de calouros de Raul Gil com sua versão em blues de “Asa Branca”.

CRÉDITOS MIDIAMAX

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Notícias semelhantes