Parceria entre COOASGO e produtores de SC prevê investimento aproximado de R$ 34 milhões na suinocultura de MS

Foto: Divulgação

Camapuã e Rio Negro são os municípios que devem receber os investimentos, com a construção de duas Unidades de Produção de Leitões Desmamados (UPD).

Com mais de 2 milhões de suínos abatidos no ano de 2019, Mato Grosso do Sul está entre as 10 primeiras posições do ranking entre os estados que se dedicam à suinocultura, e caminha para se tornar um dos principais produtores de suínos do país.

O setor ganhou recentemente reconhecimento nacional com os índices de produtividade registrados no Estado.

A oferta maior de crédito para o setor, por meio do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste), bem como a recomposição de programas de incentivo como o Leitão Vida, além da modernização do licenciamento ambiental da atividade, permitindo mais celeridade na emissão das licenças, estão entre os fatores que contribuem para os resultados positivos da suinocultura sul-mato-grossense.

Além dos fatores acima, o potencial da nossa terra para a atividade e produção de grãos e os apoios do Governo do Estado através do programa Leitão Vida e do Banco do Brasil como repassador do recurso do FCO, somados a parceria da COOASGO, foi o que atraiu os irmãos Gerson Critofolini e Edson Cristofolini, produtores do Estado de Santa Catarina, para investir na produção de leitões no Estado.

Foto: Divulgação

“Estamos na atividade há 13 anos e íamos aumentar os investimentos em Santa Catarina, mas acreditamos que o futuro da atividade é estar perto de onde está o grão. Além disso, lá temos que investir para tratar os dejetos e aqui os dejetos são a solução”, destacou o produtor Gerson Critofolini.

Investimentos

A previsão de investimentos em Mato Grosso do Sul está estimada em torno de R$ 34 milhões, sendo R$ 17 mi por Unidade de Produção de Leitões Desmamados (UPD). Os negócios devem ser feitos em Rio Negro e Camapuã com projeto inicial de 3 mil matrizes no primeiro estágio e possibilidade de ampliação para 6 mil matrizes cada, proporcionando também uma geração aproximada de 20 empregos diretos.

Os investimentos estão na fase de apresentação da carta proposta, que foi protocolada junto ao FCO nesta quarta-feira (08), na agência do banco do Brasil, em São Gabriel do Oeste, contando com a presença do Diretor Presidente da COOASGO Sergio Luiz Marcon e do Secretário Rainer Josef Ruiz de Goehr.

Já o início da execução das obras vai depender da aprovação da carta e do projeto e tudo bem encaminhado, a expectativa é de iniciar no primeiro trimestre de 2021.

“Há algum tempo, buscava-se investidores para a região no intuito de suprir a dependência de animais que vem de fora e a instalação destes investimentos na região vêm de encontro as necessidades hoje do mercado produtivo. O campo fértil e a parceria da COOASGO vão com toda certeza contribuir de forma significativa para uma melhor fertilidade da propriedade com os dejetos produzidos pela suinocultura”, comentou o presidente da COOASGO Sergio Marcon.

Texto: Suzana Vanessa

 

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias semelhantes