Bandeirantes: Câmara aprova relatório de CPI e prefeito pode ser cassado nas próximas semanas

Foto: Divulgação

Durante a sessão foi aprovado o prosseguimento do inquérito  com 8 votos favoráveis e 1 contra

O Prefeito de Bandeirantes, Álvaro Urt (DEM), poderá ser cassado pela Câmara de Vereadores nos próximos dias. Se cassado, o atual chefe do executivo ficará inelegível e com isso não poderá se candidatar a reeleição nas eleições municipais de 2020.

A Câmara Municipal de Bandeirantes se reuniu na manhã desta quinta-feira (30), em sessão extraordinária, com a finalidade de votar o relatório da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que apura possíveis crimes praticados pelo alcaide.

Durante a sessão foi aprovado o prosseguimento do inquérito  com 8 votos favoráveis e 1 contra (apenas o líder do Prefeito) vereador Mário Souza (PT) votou pelo arquivamento da denúncia.

“Ficamos surpresos com a resposta do prefeito, que na verdade não respondeu nada, tentou desqualificar a comissão. Por isso votamos a favor, dando a oportunidade do prefeito provar sua inocência”, frisou o Ver. Jair Pereira (PSB) – Presidente da CIP.

A denúncia

Foi apresentada denúncia pelo cidadão, Everton Langoski, com a finalidade de apurar suposto crime praticado pelo Prefeito Municipal referente à operação da Gaeco em Bandeirantes, intitulada SUCATA PRECIOSA.

Durante o desencadeamento da operação o ministério público estadual realizou buscas e apreensões em órgãos da prefeitura e também em residências de secretários municipais a fim de apurar supostos crimes na compra de peças para a manutenção de veículos (abastecimento, pneus, elétrica e outros), que eram SUCATAS e estavam no pátio da Prefeitura sem condições de trafegar.

Agora a CIP irá noticiar as testemunhas para serem ouvidas, posteriormente alegações finais e com os trabalhos concluídos será marcada a sessão de julgamento do Prefeito.

Fonte: Hora News MS

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias semelhantes